Mamoré comemora seu 73º aniversário

Com presenças de diretores, conselheiros e torcedores, o Mamoré comemorou nesta segunda-feira (13) os seus 73 anos de existência, fundado que foi em 1949, justamente no dia do padroeiro da cidade, Santo Antonio. A partir de meio-dia aconteceu o evento, nas dependências do Estádio Bernardo Rubinger de Queiroz.

O presidente João Batista de Sousa (João Alemão), eleito e empossado recentemente, falou de sua alegria de estar à frente da agremiação esmeraldina e confirmou Paulo César Catanoce como técnico do time que, em agosto, estreia no Campeonato Mineiro da Segunda Divisão (Terceirona), retornando às competições oficiais.

Gabriel Chagas (preparador físico), o conhecido Baiano (preparador de goleiros) também estavam presentes, o roupeiro Roni (o popular Buiu), além do vice de futebol, Valmir Braga e outros diretores. 

O último jogo do Sapo aconteceu no dia 31 de outubro de 2020, quando perdeu para o Tupi em Juiz de Fora por 3×1, sendo rebaixado do Módulo II, juntamente com o CAP Uberlândia. Quase dois anos depois, o Mamoré está de volta e tem projetos de montar uma equipe competitiva, apesar de todas dificuldades enfrentadas pelas equipes do interior.

Conquistas

Nos seus 73 anos, o Mamoré foi Campeão do Interior Mineiro em 1995 e 2001; campeão do Módulo II em 1991, 2000 e 2014; campeão da terceirona em 2009, invicto. Conquistou a Supercopa Minas Gerais em 1993 e na década de 60, levantou o trofeu da Copa Triângulo em 1962. 

O Sapo disputou o Copa Sul Minas de 2002, a Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2003, a Série C do Campeonato Brasileiro em 2001, entre outras conquistas, inclusive no terreno amador.

Por: Adamar Gomes – Fotos: Toninho Cury e Fausto Mundim

Compatilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.