Diretores do Mamoré prestam conta da temporada 2021

O presidente Fábio Braga, do Mamoré, prestou contas de sua administração nesta temporada, acompanhado por José Armando Resende, presidente do Conselho Deliberativo e o advogado Geraldo Nogueira Arcanjo (Capitão Nogueira), responsável pelas alterações estatutárias.

A prioridade da executiva foi a de sanear financeiramente o clube esmeraldino, quitando débitos junto a fornecedores, ações judiciais e outras contas de anos anteriores. Alguns compromissos ainda terão que ser acertados e segundo o presidente, isso será feito nos próximos meses e não chegam a R$ 120 mil reais.

Fábio Braga não garantiu se será candidato na próxima eleição. Caso seja ele o candidato, será analisada com muito cuidado a participação do clube na próxima competição da FMF, no segundo semestre de 2022, o Campeonato Mineiro da Segunda Divisão.

José Armando, do Conselho, falou das alterações estatutárias, adequando o clube às novas exigências do Código Civil, além de definir as formações da Diretoria Executiva, do Conselho Deliberativo e Conselho. Segundo ele, o mandato da atual diretoria vai até março, quando será divulgado o edital de convocação para a próxima eleição. 

O advogado Capitão Nogueira, considera que as alterações eram necessárias e deixa o clube preparado para o futuro, inclusive em caso de transformação em clube-empresa. O Conselho Deliberativo passará a ter 15 membros efetivos e dez suplentes. O Conselho de Orientação e Fiscalização (COF) deixa de existir com a criação do Conselho Fiscal e o Conselho de Ética e Disciplina. 

Continuarão os problemas sócio-contribuinte e Família esmeraldina. Diretoria incentivará o Sócio-proprietário, que terá direito a ser votado para cargos da Executiva e do Conselho Deliberativo.

Por: Adamar Gomes 

Compatilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.