Mamoré perde a segunda partida consecutiva e se complica no Módulo II

Neste sábado (29), o Mamoré voltou a campo para mais um compromisso válido pelo Módulo II do Campeonato Mineiro. O Sapo enfrentou o Guarani de Divinópolis, pela quarta rodada do turno inicial do certame. A equipe chegou com dois pontos conquistados ao confronto e necessitava da vitória. O Mamoré teve outra atuação insuficiente e foi derrotado pelos Bugre de Divinópolis, que venceram a partida por 1 a 0. Este foi o segundo revés do Sapo na competição, que vive um dos piores momentos no Campeonato Estadual.

O JOGO

O primeiro tempo de Mamoré e Guarani foi jogado num ritmo lento, que mostrou a pouca disposição dos times em ceder espaços ao adversário. O Sapo iniciou com mais posse de bola, mas foi incapaz de transpor o sistema defensivo do adversário. Pouco criativo no meio campo, o Sapo tentou chegar à meta do Guarani utilizando-se da bola aérea, principalmente nas cobranças de falta, ou chutando de média distância.

Com esta falta de inspiração ofensiva, o Sapo teve apenas uma chance de gol, que aconteceu aos 17 minutos de jogo, quando Gilson deixou Pedrinho, que mais uma vez atuou como homem de referência, com chances de chutar a bola, que passou perto do travessão defendido pelo goleiro Neto.

O jogo morno, ganhou alguma emoção aos 22 minutos da etapa inicial, quando o Guarani resolveu sair de trás, usando sua única jogada, que era lançar a bola para o veloz Paulo Rogério, que enfrentava de forma solitária a defensiva esmeraldina. Esta tática surtiu efeito no momento em que o atacante do Bugre chegou à linha de fundo e passou para Jonas, que de frente para o gol concluiu colocado no fundo da meta.

A segunda etapa começou da pior maneira possível para o Sapo. O Mamoré, passou a ser vaiado nos momentos em que tocava na bola. Nervoso em campo, o Mamoré perdeu-se nos primeiros quinze minutos do segundo tempo e só não sofreu mais gols porque a equipe do Guarani também não é tão forte na sua parte ofensiva. O Sapo melhorou apenas depois das entradas do meia Marcelo Cabral, jogador mais técnico do time (mas que estava na reserva com problemas médicos, e de Matheus Batalhão. Atuando com Marcelo Cabral, responsável pela criação, e colocando Pedrinho e Matheus Batalhão abertos nas extremas, o Mamoré passou a ocupar o campo de defesa do Guarani.

Mas, o Mamoré continuou mostrando um velho defeito, pouca criação de chances reais de gol e péssimas conclusões de jogadas. Tanto é assim, que o Sapo teve apenas duas boas oportunidades na segunda etapa.

Com a segunda derrota consecutiva na competição, o Mamoré ocupa a penúltima posição na tabela de classificação do Módulo II do Mineiro. O Sapo está com dois pontos e zerado no saldo gols. O alvi-verde volta a jogar no próximo sábado (7), quando enfrentará o CAP Uberlândia, que perdeu em casa para o
NAC Muriaé pelo placar de 1 a 0. A partida acontecerá no estádio Parque do Sabiá ( Uberlândia ) e está marcada para iniciar às 16h.

Compatilhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *